Posts Tagged ‘autocrítica’

Here I Am – Marvin Sapp

Miserável homem que sou!

“Porque bem sabemos que a lei é espiritual; eu, todavia, sou carnal, vendido à escravidão do pecado. Porque nem mesmo compreendo o meu próprio modo de agir, pois não faço o que prefiro, e sim o que detesto. Ora, se faço o que não quero, consinto com a lei, que é boa. Neste caso, quem faz isto já não sou eu, mas o pecado que habita em mim. Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem nenhum, pois o querer o bem está em mim; não, porém, o efetuá-lo. Porque não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço. Mas, se eu faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, e sim o pecado que habita em mim. Então, ao querer fazer o bem, encontro a lei de que o mal reside em mim. Porque, no tocante ao homem interior, tenho prazer na lei de Deus; mas vejo, nos meus membros, outra lei que, guerreando contra a lei da minha mente, me faz prisioneiro da lei do pecado que está nos meus membros. Miserável homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte? Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor. De maneira que eu, de mim mesmo, com a mente, sou escravo da lei de Deus, mas, segundo a carne, da lei do pecado.” Romanos 7.14-25

Apesar de um pouco complicado de compreender, esta reflexão de Paulo, aos irmãos da igreja de Roma, é maravilhosa. O apóstolo assume sua condição frágil e contraditória, mas não abdica do desejo de permanecer em guerra contra as suas vontades carnais e em favor do atendimento dos seus anseios espirituais.

Nós nascemos com a natureza carnal, que é pecaminosa. Claro que no início de nossas vidas somos inocentes e não temos noção deste impulso, mas ao crescer permitimos o surgimento da nossa escravidão do pecado.

Paulo não consegue entender que mesmo querendo fazer o certo, nós fazemos o errado. Nós não conseguimos nos dominar. O pecado que habita em nós promove estas contradições. Ele prossegue nos dizendo que a vontade de fazer o bem até existe em nós, mas não existe o fazer efetivamente. Ou seja, temos vontade, mas não fazemos.

Nos vemos em uma guerra. Em nossos corações temos prazer na lei de Deus e na comunhão com nosso próximo. Mas no corpo, nos nossos membros vemos um conflito que nos torna escravos do pecado.

Paulo inicia a conclusão trazendo à realidade a sua condição miserável. Com a mente somos escravos da lei de Deus, mas no corpo, da lei do pecado.

Apenas Jesus Cristo, Sua graça, Seu amor e Seu poder podem transformar este homem, que antes tinha o prazer no pecado, mas agora ama sofrer com Cristo. Loucura? Sim. A sabedoria de Deus é loucura para o homem. Você precisa experimentar a comunhão com Cristo. Eu te convido a se entregar a Deus de todo o coração… e todos os dias! Este relacionamento te fará abandonar o pecado, que no passado trazia uma falsa felicidade; e trará a verdadeira paz, que só Jesus pode oferecer!

Louvo a Deus pela sua vida! Que você permita que o amor de Deus alcance o seu coração!

John Piper – O poder do Evangelho e o medo da morte

Santidade | Deus odeia o pecado e também os pecadores (Paul Washer)

Não Vamos Desistir (Coral Resgate Para Vida)

Não Vamos Desistir
Coral Resgate Para Vida

O mundo chama: “se arruma vem curtir
Uma festinha, relaxa dorme aqui,
Entra no carro que você vai saber,
Só um tapinha, de graça para você”
Pra começar eu sei como é que é lá
Parece que é legal, mas eu vou me afundar
Minha galera me leva pra sair
Pra um lugar, que você vai ouvir

Nós fomos feitos para louvar a Deus,
Nós somos livres, porque Jesus morreu.
Sua palavra vamos sempre seguir,
Somos guerreiros, não vamos desistir.

Escuta agora, o que eu quero te avisar:
O mundo mata, não vá se entregar!
Alguns amigos não vão te ajudar,
Mas a igreja sempre vai te esperar.
Pensa comigo, o que é que vale mais:
A juventude ou a eternidade?
Temos certeza do que fazer aqui.
Se alguém não entendeu nós vamos repetir.

Auto aceitação

Muitas pessoas confundem preconceito e discriminação. Preconceito é ter uma avaliação, ou um conceito, sobre alguém ou algo antes mesmo de conhecê-lo bem. Já a discriminação é o ato de segregar alguém por algo ou alguma coisa que difere de suas características ou princípios.

Por exemplo, quando você conhece alguém, naturalmente faz um pré-julgamento a partir de suas roupas, de seu jeito de falar, do carro, etc. Isto é preconceito. Após alguns dias de convivência, parte daquilo que você pensava, certamente mudará. Quando você se recusa a sentar-se ao lado de uma mulher, de um pobre, de um negro ou de um homossexual, isto é discriminação.

Porém, há uma variante destes sentimentos que é muito danosa: a discriminação contra si mesmo, ou seja, a dificuldade da auto aceitação.

A Bíblia não tem nenhum mandamento para o amor próprio. Aliás, Jesus nos ordena que amemos uns aos outros assim como Ele nos ama:

“Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como Eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis.” João 13.34

Antes disso, Jesus nos convida para um relacionamento de amor com Ele. A nossa alegria deve ser encontrada nEle e não em nós mesmos. A ênfase está na comunhão, na frutificação e na prontidão para ser rejeitado pelo mundo. A identificação do cristão está em Jesus ao ponto de sofrer e segui-lO até a cruz.

O foco do amor na Bíblia é para cima e para fora ao invés de ser para dentro. O amor é tanto uma atitude como uma ação de uma pessoa para com a outra.

O apóstolo Paulo nos dá um sábio conselho a respeito da auto-reflexão:

“Porque pela graça que me foi dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes pense com moderação, segundo a medida da fé que Deus repartiu a cada um.” Romanos 12.3

Ou seja, até mesmo para pensarmos em nós mesmo, precisamos ser ponderados. Naturalmente, nós nos supervalorizamos, o que é meio caminho para o orgulho, o egocentrismo e o desprezo aos outros.

 

Mas e aquelas pessoas que sofrem de doenças que as alteram fisicamente, ou um acidente que lesiona ou retira partes do corpo?

Certa vez Jesus estava caminhando e viu um homem cego de nascença. Então, os Seus discípulos perguntaram:

“Rabi, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego? Jesus respondeu: Nem ele pecou nem seus pais; mas foi assim para que se manifestem nele as obras de Deus.” João 9.2,3

Tudo o que acontece com o cristão tem um propósito. Muitas vezes, não entendemos naquele momento, mas posteriormente fica claro o que Deus havia planejado para nós.

Um acidente, um incidente, uma cirurgia, uma deficiência física, uma decepção amorosa, uma dispensa profissional… tudo isto nos ajuda a sermos mais humildes, menos arrogantes, darmos valores a coisas ou pessoas que desprezávamos… enfim, nos transforma em cristãos melhores.

Porém, não podemos nos esquecer que os padrões de vida cristãos diferem dos padrões mundanos. Por isso, esteja pronto para a rejeição, para a discriminação e para a acusação.

Portanto, para combater a discriminação contra nós mesmos, ou seja, para combater a dificuldade da auto aceitação, é necessário que enchamos o nosso coração de amor. Quando amarmos a Deus e ao próximo de todo o nosso coração, não teremos dificuldades em lidar com a rejeição ou com a incriminação.

Temos que sempre lembrar que mesmo Jesus sendo rejeitado e massacrado física e psicologicamente pelo povo, Ele se entregou por amor! Poderia ter desaparecido, poderia ter ordenado aos Seus anjos que aniquilassem a todos, poderia ter sumido num piscar de olhos… mas Se entregou, por amor a mim e a você!

 

Fonte: http://www.chamada.com.br/mensagens/auto-estima.html

Paul Washer – 10 Acusações Contra a Igreja Moderna (Blog “Andar com Cristo”)

Paul Washer – 10 Acusações Contra a Igreja Moderna

Segue um vídeo muito importante para aqueles que se importam com sua salvação e a Igreja de Cristo.

“Em ’10 Acusações Contra a Igreja Moderna’, Paul Washer chama a igreja e os pastores ao padrão Bíblico de doutrina e vida. Alguns disseram que tal pregação figura as 95 teses* de nossa era. Isso somente o tempo dirá, contudo é certo que cada ponto dessa mensagem deve ser martelado na mente e no coração de cada pessoa que deseja ver uma reforma na chamada ‘igreja moderna’.” Vinícius Musselman Pimentel

(*) Em 31 de Outubro de 1517, Martinho Lutero afixou na porta da capela de Wittemberg 95 teses que gostaria de discutir com os teólogos católicos, as quais versavam principalmente sobre penitência, indulgências e a salvação pela fé. O evento marca o início da Reforma Protestante.

Pregado quarta-feira, 22 de Outubro de 2008, na Conferência sobre Avivamento, em Atlanta, Geórgia. Paul Washer dá um apelo urgente para os cristãos e as igrejas na América do Norte, onde muitos têm crido em um falso evangelho e em uma falsa garantia de sua salvação. Ele enumera 10 acusações contra o moderno sistema de igreja na América. Esta é uma mensagem histórica urgente, informe outras pessoas e espalhe a mensagem. Precisamos de uma reforma e um avivamento nos padrões bíblicos! Greg Gordon (Organizador da Conferência sobre Avivamento).

Para baixar o arquivo em texto clique aqui.

Via Voltemos ao Evangelho.

Fonte: Blog Andar com Cristo

%d blogueiros gostam disto: