Posts Tagged ‘Deus’

O apóstolo Paulo em 2012‏

_____ _____
Quando lemos a carta de Paulo aos filipenses, fica evidente o carinho que o apóstolo tinha por essa Igreja em particular. Paulo estava preso e os irmãos filipenses lhe enviaram uma oferta. A carta que ele escreveu agradece pela oferta, entre outras coisas.

É interessante notar que Paulo diz que aprendeu a viver em qualquer situação, porque Deus o fortalecia (Fp 4.12-13). Mas logo em seguida, ele elogia aquela igreja por “participar de minhas tribulações” por meio das duas ofertas que lhe fizeram (v. 16). Ele diz que os donativos “são uma oferta de aroma suave, um sacrifício aceitável e agradável a Deus” (v. 18).

É assim que a Igreja Perseguida vê a ajuda que recebe de seus irmãos da Igreja Livre. Deus tem ensinado nossos irmãos perseguidos a viver contentes em qualquer situação (v. 12), mas nós, os cristãos livres, agradamos a Deus quando participamos das tribulações deles por meio de nossas ofertas.

Que os “Paulos” dos dias de hoje encontrem “filipenses” fiéis para ampará-los em suas necessidades!

Destaque

O ministério da literatura na Ásia Central
Ásia Central – A distribuição de livros é uma parte importante de nosso trabalho na Ásia Central. Ela nos permite responder de forma adequada às necessidades específicas das igrejas locais em vários países da região…


VAMOS ORAR
Malásia (50º) – Por favor, ore pelos trabalhadores cristãos na Malásia que têm dedicado atenção aos ex-muçulmanos. Eles estão isolados uns dos outros e quase nunca recebem incentivos. Ore para que a força e a paixão destes obreiros sejam renovadas.


A Igreja do continente africano tem sido alvo de ataques cada vez mais constantes e cruéis. Com os fundos de ajuda emergencial, a Portas Abertas procura aliviar um pouco da angústia dessas igrejas abatidas por tragédias da perseguição. Com sua contribuição de R$ 15,00 você nos ajuda a realizar esse projeto e preservar muitos sorrisos.

Faleconosco:
Email: falecom@portasabertas.org.br
Telefone: (0–11) 2348 3330

Paciência

“Esperei com paciência no SENHOR, e Ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor.” Salmos 40.1

 

Você concorda que vivemos em um mundo impaciente?

 

As transformações e exigências do nosso cotidiano, principalmente as do mercado de trabalho, exigiram de nós um aumento da velocidade do nosso ritmo de vida.

 

No trânsito a impaciência gera discussões, acidentes, estresse… Em casa gera brigas, discussões, violência, desconforto… Na vida pessoal gera angústia, frustração, desesperança, medo… No trabalho gera desmotivação, ansiedade, corrupção… Enfim, o mundo exige-nos tantas coisas, que nos tornamos impacientes!

 

“Por isso, irmãos, tenham paciência até que o Senhor venha. Vejam como o lavrador espera com paciência que a sua terra dê colheitas preciosas. Ele espera pacientemente pelas chuvas do outono e da primavera. Vocês também precisam ter paciência. Não desanimem, pois o Senhor virá logo. Irmãos, não se queixem uns dos outros para não serem julgados por Deus. O Juiz está perto, pronto para vir. Lembrem-se dos profetas que falaram em nome do Senhor e os tomem como exemplo de paciência nos momentos de sofrimento. E nós achamos que eles foram felizes por terem suportado o sofrimento com paciência. Vocês têm ouvido a respeito da paciência de Jó e sabem como no final Deus o abençoou. Porque o Senhor é cheio de bondade e de misericórdia.” Tiago 5.7-11

 

Quando falamos de paciência logo vem à nossa mente o personagem bíblico: Jó. O próprio apóstolo Tiago cita-o como exemplo.

 

Jó era um homem muito rico que perdeu tudo, inclusive os filhos. Ficou vivo, doente (com chagas em toda a pele) e com a esposa. Porém, mesmo nesta situação ele não blasfemou contra Deus, mas entendeu que deveria continuar em comunhão com o Criador. Segundo o próprio Deus, Jó era íntegro, reto, temente a Deus e se desviava do mal. Ao final de sua provação, Jó recebeu tudo o que tinha e em dobro. Exceto a esposa, que foi a mesma.

 

A experiência que Jó teve foi tremenda. Ele foi paciente e confiou em Deus. Ele sabia que a decisão do Todo-Poderoso era a perfeita. Após tudo isso ele declarou:

 

“Tu me mandaste escutar o que estavas dizendo e responder às Tuas perguntas. Antes eu Te conhecia só por ouvir falar, mas agora eu Te vejo com os meus próprios olhos.” Jó 42.4,5

 

Jó reconheceu que a experiência ocasionada pela tribulação, que exercitou sua paciência, produziu intimidade e comunhão com o Senhor.

 

Você tem sido paciente? Sua paciência tem gerado experiência com Deus? Aproveite e se aproxime do nosso Salvador cada dia mais!

 

Que Deus nos conceda oportunidades de comuhão!

O Cristão e sua sexualidade

Ministério Portas Abertas – Devocional 1

A pergunta foi feita em um seminário: “Por que Deus permite que parte da sua Igreja seja perseguida?” Alguém respondeu: “Para que a outra parte da Igreja se lembre como o verdadeiro cristianismo, realmente, se parece!”

Sob esse exagero está uma importante e talvez inexplorada verdade: cristãos perseguidos podem ser um modelo vital para a revitalização da fé de outros cristãos, principalmente, para aqueles do mundo ocidental. A fé deles pode, literalmente, mudar a nossa fé.

O pastor de uma mega igreja retornou de uma visita na China em 2002, dizendo: “Eu nunca mais vou assumir novamente que, o que minha cultura cristã me ensina é verdade e, que paz e fartura se comparam ao favor de Deus, porque eu tenho visto muitos santos em constantes problemas e em grande pobreza, e como Deus é com eles”.

É claro que não são todos os perseguidos que vivem de acordo com o modelo cristão que todos deveriam viver. Alguns em suas ignorâncias vão ao extremo. Alguns sofrem martírios pelo zelo inapropriado. Alguns se comprometem e falham em testemunhar o poder do evangelho. Os cristãos perseguidos têm tanto a aprender com os cristãos ocidentais, assim como temos muito a aprender com eles.

Apesar disso, com um pingo de discernimento, há muita coisa que podemos incorporar em nossas próprias vidas espirituais a partir de um encontro pessoal com os cristãos perseguidos.

As próximas devocionais explicarão as razões pelas quais os cristãos ocidentais sentem que é necessário para sua fé ter um encontro com a Igreja Perseguida. Algumas vezes, as razões são profundas. Outras vezes, são pessoais. Algumas até estranhas. Elas dão o testemunho de que ministrar aos cristãos perseguidos é uma emocionante via de mão dupla – eles têm tanto a ensinar a nó, quanto nós a eles.

Esse é um foco crítico para o ministério Portas Abertas. Não estamos contentes em apenas conseguir que um número dos cristãos do ocidente ajude os cristãos perseguidos. Nós desejamos que cada cristão do ocidente saiba que é vital para a sua fé encontrar-se com eles!

Ron Boyd-MacMillan trabalha com a Portas Abertas Internacional há mais de 20 anos. 

Paul Washer – Dez Acusações: 1ª Acusação

12/04/1961: “A terra é azul, e eu não vi Deus.”

Em 12 de abril de 1961, aos 27 anos de idade, o astronauta russo Yuri Alieksieievitch Gagarin (Klushino, 09/03/1934 — Kirzhach, 27/03/1968), foi o primeiro homem a viajar pelo espaço, ou seja, fora da atmosfera terrestre. A bordo da nave Votok, ele deu uma volta completa em órbita ao redor do planeta. Na volta a Terra, ao ser entrevistado disse:

“A terra é azul, e eu não vi Deus.”

Esta frase não é nenhuma novidade. O Evangelista João já havia constatado tal fato há muito tempo:

“Ninguém jamais viu a Deus; o Deus unigênito, que está no seio do Pai, é quem O revelou.” João 1.18.

O apóstolo Paulo corroborou com João:

“o único que possui imortalidade, que habita em luz inacessível, a quem homem algum jamais viu, nem é capaz de ver. A Ele honra e poder eterno. Amém!” 1 Timóteo 6.16.

Portanto, o astronauta russo, na tentativa de menosprezar Deus, apenas confirmou um fato bíblico. A grandeza de Deus está além do domínio humano. Sua soberania é absoluta e ninguém pode nem poderá captar nem um relance dEle, nem assumir qualquer aspecto de Seu poder.

Yuri Alieksieievitch Gagarin, astronauta russo

Yuri Alieksieievitch Gagarin, astronauta russo

O astronauta brasileiro Marcos Pontes, em entrevista para o programa Fantástico, da Rede Globo, disse ao repórter que “qualquer homem que não crê em Deus, basta ir ao espaço para ter a certeza de que Ele existe.”

A criação de Deus, tanto no cosmos quanto na terra, inanimada e animada, provam a existência de Deus:

“Os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras das Suas mãos. Um dia discursa a outro dia, e uma noite revela conhecimento a outra noite.” Salmos 19.1,2.

“Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o Seu eterno poder, como também a Sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indesculpáveis;” Romanos 1.20.

Não há dúvidas de que este tão perfeito universo foi criado e é mantido por este Ser tão Soberano e, ao mesmo tempo, acessível, que é o Deus Todo-Poderoso!

Paul Washer – O Evangelho: Como um Deus Justo pode perdoar um pecador?

O que um bom e justo Deus deveria fazer com pessoas más como nós? A grande pergunta de toda Escritura é esta: como um Deus justo perdoa um homem ímpio e continua sendo justo? Como um Deus santo chama o ímpio para ter comunhão com Ele e ainda continua ser santo? E a resposta se encontra na cruz de Jesus Cristo, no Evangelho!

Por: Paul Washer © HeartCry Missionary Society | hcmissions.com

%d blogueiros gostam disto: